Plantas medicinais para os rins

June 26th, 2019

As plantas medicinais são ervas que através de suas propriedades atuam no alívio dos sintomas ou até mesmo na cura de algumas doenças.

Quem nunca ouviu a receita de um chá par alguma moléstia desta vida?

Este medicamentos fitoterápicos, são encontrados nas lojas especializadas, farmácias e até mesmo em alguns supermercados.

Observe sempre a procedência e o modo de usar destas plantas. Apesar de serem naturais algumas oferecem efeitos colaterais bem perigosos a saúde se não forem administradas conforme indicação, o Aranto por exemplo é eficiente para tratar diversas doenças e sintomas, mas pode ser tóxico se a dosagem for grande.

Lembre-se também que as plantas medicinais devem ser usadas como opção alternativa.

A vantagem de se utilizar as plantas medicinais como alternativa é que suas opções são tanto de tratamento como de prevenção.

Falaremos aqui das plantas indicadas para doenças nos rins.

Existem várias ervas que são voltadas a este órgão do corpo. Pesquise sempre antes de utilizá-las pois cada doença ou sintoma tem sua indicação específica.

Diuréticos

Alfavaca e folhas do abacateiro. Ambas atuam como diurético e devem ser usadas em forma de chá. Além de diurética a alfavaca é um ótimo estimulante que propicia uma limpeza no estomago e nos intestinos. No rim ajuda a eliminar toda “areia” (através da urina) que acaba resultando na tão temida pedra dos rins.

Eliminar pedra nos rins

Apesar de ser uma alternativa bem procurada e usada, as pessoas que sofrem deste problema devem ter muito cuidado.  Os chás geralmente são indicados para expelir o cálculo renal. Os médicos alertam do perigo do uso do chá, pois se o cálculo (pedra) for de tamanho superior ao canal da uretra, pode ficar trancado na passagem. Este fato pode complicar bastante e a dor será insuportável. No caso de pedra no rins o ideal é fazer uma avaliação médica e um exame de ecografia onde poderá ser visto o tamanho do cálculo e se ele poderá ser expelido pelo canal da uretra.

Existe uma mistura de três ervas que são consideradas como uma ótima opção para estes caso: folhas de boldo (diurético), folhas de alecrim (anti-inflamatório) e flores de camomila (calmante). Além destes o quebra-pedra, folhas de amoreira negra e folha de abacateiro.

Inflamação nos rins

A inflamação mais comum dos rins é a nefrite. Deve ser tratada por médicos especializados, pois é uma doença que pode levar a hemodiálise.

Como auxiliar no tratamento você pode usar as ervas: bétula, cacau (semente), salsaparrilha bastarda, pilosela, cavalinha, salsa e gengibre.

Como resolver a impotência sexual

June 17th, 2019

A impotência sexual, que também é chamada de disfunção erétil, nada mais é do que a incapacidade que os homens apresentam de ter ou de manter uma ereção que seja satisfatória para ter uma relação de contato íntimo.

Além disso, aliado ao problema da impotência sexual, podem estar outras condições, tais como a ejaculação precoce, perda do desejo sexual e a dificuldade de ejaculação.

Embora não seja considerado um problema que traga riscos para a saúde, a impotência sexual pode trazer uma série de consequências nada agradáveis na vida de quem passa por isso.

Dentre essas consequências, podemos citar a perda da autoestima e da autoconfiança, que se reflete em diversos outros setores da vida, além de poder levar a um quadro de depressão em alguns casos.

O mais importante é salientar que eventuais dificuldades de manter ou conseguir uma ereção não podem ser consideradas como impotência sexual, afinal, todo mundo falha de vez em quando.

No entanto, quando o problema acontece em, pelo menos, 50% das tentativas de contato íntimo, aí sim podemos considerar que temos um quadro de impotência sexual.

Vale lembrar também que a impotência sexual pode ir aumentando com a idade, causada pelo processo natura de envelhecimento mesmo, ou por doenças como hipertensão, obesidade, diabetes e outros.

Por isso, estima-se que certa de 40% a 50% dos homens com mais de 40 anos de idade já apresentem algum tipo de disfunção erétil, mas pode ficar tranquilo porque hoje existe suplemento como o tittanus que é responsável para tratar a impotência sexual masculina, porém muitas pessoas ainda tem dúvidas se o tittanus funciona mesmo, mas isso é explicado em detalhes no site oficial.

Como resolver a impotência sexual?

A impotência sexual e um problema que possui tratamento, mas para isso é importante dar o primeiro passo que é procurar ajuda médica.

Assim será possível diagnosticar o problema adequadamente e, principalmente, entender a causa dele, a fim de poder determinar qual a melhor forma de tratamento.

O médico deverá pedir um exame de sangue para medir os níveis de testosterona, dos hormônios da tireoide e de prolactina, averiguando se há as condições necessárias para uma ereção.

Também é importante avaliar se há possibilidade de você estar fazendo tratamento com algum medicamento que possa estar causando o problema.

Depois disso, é possível que haja a recomendação de medicamentos de uso oral, tópico ou intracarvernoso para a resolução do problema.

Vale lembrar que a definição do melhor tratamento deve ser feita pelo médico em conjunto com o paciente para que se encontre a melhor solução.

Pronto, agora você já sabe um pouco mais sobre como resolver a impotência sexual! Você pode ver o causa impotência sexual assistindo o vídeo abaixo:

 

Por que ocorre queda de cabelos após o parto?

June 6th, 2019

Durante o período de gestação, são tantas as preocupações e coisas para providenciar com a chegada no novo membro da família. A mulher nesta fase fica exuberante. Seus cabelos ficam brilhantes, saudáveis e fortes.

Isto se deve aos hormônios femininos, progesterona e estrógeno que neste período mantem uma atividade intensa no corpo da mulher.

Porém, após o parto, as coisas mudam e a queda de cabelos surge quase que inevitavelmente. É uma das queixas mais frequentes do pós-parto.

Esta queda se acentua geralmente dois meses após o parto e continua até mais ou menos seis meses, as vezes algumas mulheres chegam a ter falhas no cabelo e precisa até fazer o uso do make hair que é basicamente uma maquiagem para tampar as falhas capilar.

Isto ocorre porque durante a gestação os hormônios masculinos quase somem e os hormônios femininos (que favorecem a saúde dos cabelos) estão a todo vapor.

Após o parto os hormônios femininos diminuem drasticamente fazendo com que os fios de cabelo, em grande quantidade e ao mesmo tempo, entrem na fase da queda.

Outros motivos também podem colaborar para esta queda de cabelos acentuada, como o estresse da nova rotina, cansaço físico, noites inadequadas de sono, deficiência nutricional, depressão pós-parto e outros.

O que pode ser feito?

Bem, como vimos o estresse é um fator que colabora para acentuar esta queda de cabelos. Então a primeira atitude é manter-se calma, lembrar que é uma situação temporária e que vai passar.

Você pode ficar tranquila, pois não corre o risco de ficar careca. É só uma questão hormonal. Procure descansar, alimentar-se bem e se possível tenha alguém para lhe ajudar com o bebê.

Se por acaso a queda continuar após este período procure um profissional da área (dermatologista) para investigar se não existe outra causa além da hormonal, como por exemplo deficiência nutricional ou disfunção da tireoide.

Precisamos lembrar que no período de amamentação a mulher precisa de uma quantidade calórica acima do normal. Muitas mulheres na ansiedade de perder peso e recuperar sua antiga forma, fazem dietas por conta e acabam prejudicando sua saúde.

Se este for seu caso, procure uma nutricionista e peça a ela para lhe indicar uma alimentação equilibrada, para você e para o seu bebê.

Não use nenhum produto, tratamento local ou vitaminas sem orientação médica. Não esqueça que você está amamentando e tudo que você for usar deve estar de acordo com esta fase da amamentação para não prejudicar seu bebê.

Tratamentos naturais para a queda de cabelo

May 22nd, 2019

A antiga marchinha de carnaval afirma que “é dos carecas que elas gostam mais”, porém só quem passa pelo problema sabe como ele pode ser desagradável.

É normal que a vaidade fique abalada quando e que a gente queira uma solução para o problema o mais rápido possível. Ninguém fica feliz perdendo uma grande quantidade de cabelo.

Afinal, por que perdemos cabelos?

Primeiramente, vale lembrar que a perda de cabelos é algo normal e uma pessoa pode perder de 150 a 200 fios de cabelo por dia. No entanto, quando essa queda é mais acentuada, o cabelo começa a ficar ralo ou encontramos falhar no couro cabeludo, é o momento de buscar tratamento.

A alopecia androgenética, também conhecida como calvície, é o problema genético que afeta os homens, levando-os a ficarem carecas.

Ela ocorre quando a testosterona, que é o hormônio masculino, atua nos folículos pilosos e faz com que os fios vão ficando mais ralos e finos ate que parem de nascer.

Tratamentos naturais para a queda de cabelos

A calvície pode ser tratada de forma a retardar ou até interromper seu processo de queda que possuem predisposição genética para isso.

Isso pode ser feito com aplicação de soluções tópicas, como loções que são aplicadas diretamente no couro cabeludo, ou com medicamentos de uso por via oral, como comprimidos e cápsulas, Hairloss Blocker é o mais famoso neste sentido.

No entanto, existe ainda a opção de usar tratamentos naturais para a queda de cabelo, que não possuem efeitos colaterais como a maioria dos medicamentos.

Então, fique sabendo que você pode usar os seguintes ingredientes para massagear o couro cabeludo:

  • Couve: faça um suco e massageie para estimular o crescimento;
  • Cebola: massageie o couro cabeludo com o suco da cebola diariamente;
  • Abacate: asse-o no forno, esmague e passe por um pano, para retirar pedaços. Aplique no couro cabeludo, deixe agir e depois enxague. Não é indicado para cabelos oleosos;
  • Limão: ajuda a combater a oleosidade e a caspa. Para isso, basta aplicar o suco do limão diretamente no couro cabeludo cerca de 3 vezes na semana, cuidando sempre o sol para não ter queimaduras.
  • Agrião: faça um suco com as folhas frescas e aplique massageando o couro cabeludo.
  • Babosa: retire a polpa da planta e use-a para massagear o couro cabeludo, fortalecendo os fios.

Já para beber, você pode usar o pepino, que é rico em enxofre e silício. Junto com suco de cenoura, alface ou espinafre, ele pode contribuir para o crescimento e fortalecimento dos fios.

Para finalizar, veja um tratamento caseiro para queda de cabelos:

Tipos de dieta para perder peso

May 13th, 2019

Atualmente os tipos de dieta são muito variados. Alguns são extremamente restritivos enquanto outros parecem até uma piada de mau gosto.

O importante é saber que cada pessoa é diferente da outra e uma dieta que pode ser um sucesso para sua amiga, pode ser um fracasso para você.

Cada caso é um caso e depende do perfil e da estrutura pessoal. Sendo assim, o ideal é buscar orientação de um profissional da área para ajudar na escolha.

Então se você não tem condições de comprar o emagrecedor bodyfit caps que é um suplemento natural para perder peso, você pode seguir as dicas abaixo que irá te ajudar no emagrecimento.

Dito isso, vamos conhecer as opções de dietas mais populares:

Dieta da sopa

Esta dieta é bem conhecida, sendo considerada fácil se você gosta de sopa. As receitas são variadas, mas é considerada restritiva porque você só pode consumir a sopa.

Por ser restrita, você pode apresentar hipoglicemia, que causará fraqueza e cansaço. Se você decidir por esta dieta lembre-se que não deve ultrapassar de uma semana.

Dieta dos pontos

É uma dieta fácil e não restritiva. Com a informação do número de pontos diários que você pode somar (de acordo com a altura) e de posse de uma tabela de alimentos, você vai somando ao longo do dia tudo que consome não podendo ultrapassar o limite estabelecido.

Nesta dieta, como é você que escolhe o que vai comer, você tem que ficar atento nas escolhas dos alimentos para que não haja carência nutricional. 

Dieta do carboidrato

Nesta dieta você corta todo o carboidrato da sua alimentação. Geralmente, essa dieta oferece um resultado rápido no início, mas também não deve ser feita por período prolongado.

Dieta da banana

Esta dieta consiste em comer no café da manhã 2 bananas acompanhadas de 1 copo de chá ou água morna.

A banana proporciona a sensação de saciedade o que vai diminuir sua fome. Nesta dieta são proibidos os doces e sucos. O inconveniente é enjoar da fruta.

Dieta da proteína

Nesta dieta, sua alimentação é toda à base de proteínas, sendo proibidos os carboidratos. O tempo máximo indicado é de 15 dias e neste período deve ser consumido pelo menos 2 litros de água por dia.

E considerada muito restritiva e requer bastante força de vontade.

Dieta do grupo sanguíneo.

Esta dieta se baseia na ideia que cada tipo sanguíneo possui alimentos que são nocivos ao organismo. Alguns tipos são favorecidos pelo consumo das proteínas, outros pelos laticínios e assim por diante.

Não é uma dieta fácil pois exclui alguns grupos de alimentos.

Para saber mais sobre os tipos de dieta, assista o vídeo abaixo e veja mais detalhes.

7 Alimentos Naturais Para Reduzir o Açúcar no Sangue

April 11th, 2019

Quando os açúcares são tomados sozinhos, eles são rapidamente absorvidos pelo trato digestivo e entram na corrente sanguínea, causando um rápido aumento do açúcar no sangue, que é chamado de pico da glicose no sangue. No entanto, quando há também gorduras e proteínas no estômago, a glicose no sangue é menor porque a absorção é mais lenta, pois esses nutrientes são digeridos mais lentamente.

Com o aumento da glicose no sangue, a insulina é secretada, o que faz com que a glicose passe para a célula, de modo que ela possa ser usada como energia. Em pessoas com resistência à insulina, as células não captam a glicose, por isso permanece na corrente sanguínea, gerando um alto nível de glicose no sangue. Níveis elevados de glicose no sangue danificam os olhos, os rins, os nervos e os vasos sanguíneos.

Em pessoas sem resistência à insulina e que tomam açúcares isoladamente, há um aumento no nível de açúcar no sangue muito rápido e, portanto, um pico elevado de insulina. Isso aumenta o apetite, com o conseqüente aumento do peso se eles continuarem a comer alimentos e o risco de diabetes e doenças cardíacas.

Além disso, quando você ingere grandes quantidades de açúcar sozinho, como no caso de tomar bebidas açucaradas, o açúcar entra em muita quantidade e velocidade na corrente sanguínea. Isto tem outra consequência e é que o açúcar se torna gordo no fígado. Esta é a causa do desenvolvimento de resistência à insulina, obesidade e, como já dissemos, doenças cardíacas, diabetes tipo 2 e até mesmo cânceres.

O açúcar, quando decomposto na digestão, divide sua composição em 50% em glicose e 50% em frutose. A glicose é o que causa um pico de glicose no sangue e a frutose é a que vai para o fígado.

Hoje dietas foram ocidentalizadas, o que significa que os alimentos são adicionados à frutose, alimentos embalados.Isso nos leva a consumir muita frutose, muito mais do que devemos consumir.

Um produto alimentício industrial é o xarope de milho, é uma das alternativas à sacarose, mais doce e barata que outros produtos feitos com cana-de-açúcar.

Este produto tem uma composição muito simples, não há ligação química que o une. Portanto, não precisa de digestão, mas passa diretamente e em grande velocidade para a corrente sanguínea e para o fígado, produzindo, como dissemos anteriormente, lipogênese, ou seja, a produção de triglicérides e gorduras do colesterol.

Além disso, a frutose produz buracos no intestino, permitindo que substâncias como subprodutos de bactérias intestinais tóxicos e proteínas parcialmente digeridas para a corrente sanguínea causando células inflamação, obesidade, diabetes, cancro, doenças do coração, demência e envelhecimento acelerado.

Os carboidratos complexos são alimentos que tornam o nível de glicose no sangue baixo, portanto, o nível de insulina também será baixo. A isto devemos acrescentar que não haverá altos e baixos de glicose, isto é, que o nível de glicose no sangue sobe muito e depois desce muito rapidamente também. Esta diminuição repentina produz fadiga e fome.

Eles são carboidratos complexos, por exemplo, ervilhas, feijões, cereais integrais e vegetais.

Há também outra solução para tomar açúcares e substituí-los por outros açúcares alternativos mais saudáveis, como a estévia, o mel cru local, o melaço, o xarope de yacon ou o xarope de bordo.

Por outro lado, vamos ver alguns alimentos que baixam os níveis de açúcar no sangue e que nos ajudam a manter um coração saudável e um apetite mais estável. Esses alimentos são:

As nozes

As nozes têm uma grande quantidade de ácidos ômega-3, o que ajuda a reduzir o açúcar no sangue e a manter a insulina estável. Também melhora os vasos sanguíneos e previne doenças cardíacas, arteriosclerose e diabetes.

O abacate

Tem muita fibra e gordura, ajudando a reduzir o colesterol, uma complicação que surge em pessoas com diabetes.Tem potássio, folato, dezoito vitaminas e minerais.

Os morangos

Morangos, mirtilos ou framboesas têm muitos antioxidantes e fibras, são pobres em calorias e em glicemia. Eles são o lanche perfeito para quem tem diabetes.

Os limões

Eles têm vitaminas e antioxidantes. Eles ajudam a reduzir o impacto da glicose nos carboidratos no sangue e melhoram a digestão. Eles podem ser tomados com água antes ou durante a comida, em vegetais ou com carnes.

O alho

Também ajuda a reduzir os níveis de açúcar no sangue. É antibacteriano, anti-séptico e tem propriedades antivirais.Estimula o pâncreas a produzir mais insulina. Reduz a pressão arterial, dilata os vasos sanguíneos e ajuda na diluição do sangue, melhorando com toda essa circulação. Fortalece o sistema imunológico e órgãos vitais, como o fígado, os rins ou o pâncreas.

As nozes

Eles têm muita fibra, então ajudam a mitigar a fome. Eles também são compostos de uma gordura muito saudável para pessoas com diabetes. Recomenda-se comer pouco a cada dia, devido à grande quantidade de calorias que eles têm.

Os legumes

Eles também têm muita fibra, solúvel e insolúvel, o que ajuda a reduzir a absorção de gorduras e açúcares.

As maçãs

Um composto de maçãs é a quercetina. Em estudos na Finlândia, essa substância ajudou a reduzir as mortes em 20% dos problemas cardíacos causados ​​pelo diabetes.

A quercetina também é encontrada em cebolas, tomates e vegetais verdes.

Veja mais dicas para diminuir o nível de açúcar no sangue pelo vídeo abaixo: