Georges St-Pierre mantém o cinturão após derrotar Carlos Condit em um combate eletrizante no UFC 154

Georges St-Pierre mantém o cinturão após derrotar Carlos Condit em um combate eletrizante no UFC 154

Emocionante, eletrizante, de tirar o fôlego. Os fãs do UFC não poderiam esperar um retorno melhor para o campeão dos meio-médios Georges Saint-Pierre. Após ficar mais de um ano parado, devido a uma cirurgia no joelho, o canadense retornou ao octógono mais famoso do mundo, para defender seu título contra Condit, no UFC 154, em Montreal e não decepcionou os torcedores.

Sob os olhares de Anderson Silva na plateia, GSP veio decidido para o duelo contra o americano. Mostrando um estilo agressivo, o canadense não tomou conhecimento de Carlos Condit e manteve o seu cinturão dos meio-médios, por decisão unânime.

Com o apoio da torcida, Georges Saint-Pierre começou o combate bastante agressivo. Dominando o centro do octagon, o canadense conseguiu imprimir seu estilo de luta no round inicial, quedando seu oponente explorando o ground and pound. Dessa maneira,  abriu um ferimento no rosto do americano, após uma cotovelada.

O panorama do segundo round foi o mesmo, com o canadense abusando da sua especialidade. No entanto, na terceira parcial o atual campeão passou por dificuldades, sofrendo um knockdown, depois de um chute alto que explodiu em seu rosto. Porém, conseguiu escapar da adversidade e ainda terminar o combate por cima.

Nos rounds finais, GSP manteve sua tática e não deu oportunidade do americano impor seu estilo de trocação, sempre o levando para baixo. Dessa maneira, administrou o resultado e alcançou sua 23ª vitória no Ultimate e manteve o cinturão dos meio-médios, do qual é dono desde 2008,  no Canadá.

Hendricks garante o nocaute da noite em cima de Kampmann

O combate que se esperava equilibrado foi o mais rápido da noite. Com um nocaute sensacional de esquerda, Johny Hendricks não deu chances para Martin Kampmann no co-main event, a exemplo do que havia feito com Jon Fitch. Com o nocaute em 46 segundos, o americano consegue sua quinta vitória seguida no UFC.

Garza vence e complica Hominick

O primeiro combate do card principal do UFC 154 foi de tirar o fôlego. O duelo entre Mark Hominick e Pablo Garza foi de trocação franca. Após um primeiro round em que sentiu os golpes de Hominick, Pablo Garza mudou sua estratégia e começou a buscar o combate no chão, onde abusou do ground and pound, abrindo ferimentos no rosto do seu adversário, e saiu vitorioso por decisão unânime.

Com essa vitória, Garza volta a vencer na organização, enquanto Hominick acumula quatro derrotas consecutivas no Ultimate e se coloca em posição de perigo.

Rafael dos Anjos brilha e salva o Brasil

Buscando sua terceira vitória seguida no Ultimate, Rafael dos Anjos entrou decidido contra Mark Bocek. Enfrentando um atleta local, o brasileiro mostrou bastante segurança, um Muay Thai afiado e foco nas defesas de queda, para não dar chances ao seu oponente, conseguindo o triunfo por decisão unânime dos juízes.

Carmont vence em decisão dividida

Tom Lawor e Francis Carmont fizeram a peleja mais sem emoção da parte final do show. Com um combate bastante amarrado pelos dois, o francês acabou ficando com a vitória por decisão dividida dos árbitros.

RESULTADOS COMPLETOS

UFC 154
Montreal, Canadá
Sábado, 17 de novembro de 2012

Card principal

- Georges St-Pierre derrotou Carlos Condit na decisão unânime dos juízes;
- Johnny Hendricks nocauteou Martin Kampmann aos 46 segundos do R1;
- Francis Carmont derrotou Tom Lawler na decisão dividida dos juízes.
- Rafael dos Anjos derrotou Mark Bocek na decisão unânime dos juízes;
- Pablo Garza derrotou Mark Hominick na decisão unânime dos juízes;

Card preliminar

- Patrick Côté derrotou Alessio Sakara por desclassificação;
- Cyrille Diabaté finalizou Chad Griggs com um mata-leão no R1;
- John Makdessi derrotou Sam Stout na decisão dividida dos juízes
- Antonio Carvalho derrotou Rodrigo Damm na decisão dividida dos juízes;
- Matthew Riddle derrotou John Maguire na decisão unânime dos juízes;
- Ivan Menjivar finalizou Azamat Gashimov com um arm-lock aos 2 min e 44 s do R1;
- Darren Elkins derrotou Steven Siler na decisão unânime dos juízes.

Via




Não há comentários

Adicione o seu