UFC forçado a planejar superlutas com Anderson Silva

UFC forçado a planejar superlutas com Anderson Silva

O futuro de Anderson Silva segue indefinido. Campeão peso médio do UFC, o recordista de vitórias em sequência no octógono foi cotado como próximo oponente de Georges St-Pierre ou Jon Jones, campeões das categorias abaixo e acima, respectivamente, e estas são exatamente as lutas que os fãs querem ver.

Na categoria em que compete, Anderson está com poucos desafios à disposição. Chris Weidman, para muitos o primeiro da fila, se recupera de cirurgia para tratar a lesão que o tirou do UFC 155. Tim Boetsch e Alan Belcher, que corriam por fora, perderam no evento de fim de ano. Hector Lombard impressionou ao nocautear Rousimar Toquinho, mas ainda precisa mostrar serviço, principalmente após a monótona estreia.

O único nome da lista de desafiantes que ainda tem chances de enfrentar o “Spider” em um futuro próximo é Michael Bisping, mas ele precisa passar por Vitor Belfort no UFC de São Paulo, no dia 19 de janeiro.

Na opinião do comentarista Carlão Barreto, ex-lutador de Vale Tudo de eventos como Pride, UFC, Meca e IVC, Jon Jones e St-Pierre deveriam ser seus próximos oponentes. Após Dana White revelar que Anderson pediu para renovar contrato por mais 10 lutas, a TATAME pediu ao especialista que listasse os 10 próximos  oponentes da carreira do campeão.

“Os maiores desafios para o Anderson Silva estão em desafios de peso combinado. As lutas que escolhi são duelos difíceis de serem realizados, mas gostaria muito de assisti-los”, explica, colocando Jones e GSP como próximos confrontos. “Vejo o Anderson como favorito, pois, além de suas habilidades, ele tem uma inteligência emocional impressionante”.

Após as lutas com os campeões meio-médio e meio-pesado, Carlão gostaria de ver duas revanches, contra Dan Henderson e Vitor Belfort. O primeiro foi finalizado no UFC 82, enquanto o segundo terminou nocauteado. Em seguida, para Carlão, Chris Weidman teria sua chance ao título.

Barreto segue a lista com dois lutadores da categoria meio-pesado, Rashad Evans e Alexander Gustafsson, e termina com Hector Lombard, Luke Rockhold e Michael Bisping.

“Acho que esses combates têm apelo de marketing e fariam sentido de acontecer”, opina.

Caso vença todos estes confrontos, Anderson se aposentaria com um cartel de 43 vitórias e quatro derrotas, e recordes de 26 vitórias e 20 defesas de título consecutivas no UFC.

E você, que luta gostaria de ver acontecer?

Via




Não há comentários

Adicione o seu