Obesidade infantojuvenil: um mal crescente

Obesidade infantojuvenil: um mal crescente

A incidência da obesidade nas crianças está aumentando em todo o mundo. Sofrem discriminação, redução de autoestima, além de terem um maior risco de se tornarem adolescentes e adultos com predisposição para doenças cardiovasculares, diabetes, hipertensão, entre outras doenças.

Obesidade infantojuvenil: um mal crescente

A obesidade é um grupo de condições crônicas caracterizadas pelo excesso de gordura corporal, atribuídas a um desequilíbrio energético de origem multifatorial. Ela exerce efeitos adversos na saúde, afetando o bem-estar físico e psicossocial, e representa a segunda causa de morte prematura evitável em países desenvolvidos, depois do fumo. Constitui um problema de saúde pública, decorrente de maus hábitos alimentares aliados ao sedentarismo ou à pouca atividade física.

A prevenção ainda é o melhor ‘remédio’. Em caso de obesidade, sempre procurar orientação dietética com nutricionista, nutrólogo ou até um endocrinologista. Mas aqui vão algumas dicas pra começar o seu tratamento contra obesidade:

- Praticar exercícios físicos;

- Estabelecer horários regulares para a alimentação, lembrando que é estabelecido 5 a 6 refeições por dia (desjejum, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, janta e ceia);

- Comer com moderação, mesmo os alimentos saudáveis;

- Beber bastante água e sucos naturais;

- Evitar café, fumo e bebidas alcoólicas.

Recomendações:

- Comer regularmente saladas cruas de cebola temperadas com limão, sal marinho e azeite de oliva extra virgem.

- Durante uma semana ou duas, substituir uma refeição do dia por apenas abacaxi maduro. Comer a quantidade suficiente para aplacar a fome, não usando nenhum outro tipo de alimento, apenas um suco natural SEM açúcar.

- Tome 1 xícara de chá de cavalinha 3 vezes ao dia, ele é ótimo para retenção de líquido. Para cada litro de água, adicionar uma xícara de chá de folhas de cavalinha secas. Ferver por 3 minutos. Tomar no máximo por três meses.

Lembre: as crianças têm os pais como ‘ponto de referência’ por isso, é fundamental que eles também comam alimentos saudáveis e façam com que seus filhos sentem à mesa para fazer as refeições com eles. A criança geralmente tenta copiar os pais.

E não se esqueçam, a orientação médica é sempre fundamental!




Não há comentários

Adicione o seu