Pandemia H1N1? Acho que não

Pandemia H1N1? Acho que não

[social_share/]

Pandemia H1N1? Acho que não

Desde que li às primeiras notícias sobre um novo vírus da gripe (Influenza H1N1) anos atrás venho me questionando sobre alguns pontos desconhecidos dessa “nova descoberta”. Nos últimos dias começaram a circular novamente pelos meios de comunicação notícias sobre mortes causadas pelo H1N1 (Selecionei algumas notícias para que vocês dessem uma olhada).

RS registra 5 mortes por Gripe A em 2012

Região Sul registra 38 mortes por gripe suína

Região Sul com duas mortes por H1N1

Adolescente que contraiu Gripe H1N1 está internada em Pouso Alegre, MG

Campo Grande tem 12 casos confirmados de H1N1, diz secretaria e por ai vai…

Lendo essas notícias resolvi reunir o máximo de informações possíveis sobre o assunto em um único lugar e em um único post, por isso será um pouco extenso.

Aqui no interior do RS (pelo menos na cidade onde moro) já está havendo falta do famoso álcool em gel nas farmácias e mercados, e desde que esse vírus foi “descoberto” esses produtos vem sendo um dos mais vendidos nesta época do ano, e observem que ainda nem entramos no inverno pra valer. Por essa situação me veio à mente questionamentos antigos que foram sendo montados com o passar do tempo pelas informações que saiam nos canais de televisão, rádios e jornais. Alguns deles: Como essa doença surgiu? De que forma ela chegou ao status de pandemia? Como ela seria capaz de matar milhões de pessoas? Quem espalhou boatos? Quais os medicamentos para o combate da doença? Quem estava por trás disso? Quem eram os donos das empresas farmacêuticas etc.

Com esse monte de perguntas em minha cabeça sem respostas resolvi me aventurar no mundo do Google. De cara me deparei com algumas histórias um pouco distorcidas e mirabolantes, deixei essas de lado e continuei minha caminhada, felizmente não precisei ir muito longe para achar informações interessantes, intrigantes e bastante surpreendentes para quem lia apenas jornais, acompanha os noticiários e ouvia o rádio para saber sobre a Influenza H1N1.

Antes de continuar, vou postar um pequeno documentário chamado Operação Pandemia. Esse documentário fará uma grande introdução sobre esse assunto, e com certeza muitos ficarão surpresos, intrigados ou poderão simplesmente não acreditar em uma só informação citada no vídeo, mas logo a seguir continuaremos nossa pequena jornada sobre o “perigoso” vírus H1N1.

Esse vídeo por si só já esclarece alguns pontos, mas acho importante colocar o máximo possível de informações aqui para que todos tenham a oportunidade de formarem a própria opinião.

1º Ponto – Donald Rumsfeld: Ações da Gilead Sciences, ligação com a ROCHE, Tamiflu, Ministro da Defesa, gripe aviária, gripe suína…

Traduzi alguns artigos sobre o nobre e honorável senhor Donald Rumsfeld e sua participação na indústria farmacêutica, principalmente pelo conhecido Tamiflu.

Fonte: DailymailMaio de 2009

Donald Rumsfeld e sua misteriosa ligação com a empresa farmacêutica por trás do Tamiflu

A empresa farmacêutica por trás do medicamento para tratamento da gripe suína, o Tamiflu, está no centro da polêmica sobre suas ligações com o ex-secretário de Defesa dos EUA Donald Rumsfeld.

Rumsfeld, ex-presidente da empresa, se recusou a comentar sobre se ele ainda detém participações na empresa da Califórnia Gilead Sciences, que desenvolveu a droga e que agora está sendo estocado de forma desesperada por governos ao redor do mundo para combater a ameaça de pandemia.

Ontem à noite, um associado de Rumsfeld disse: “Ele não irá discutir publicamente suas finanças privadas”.

No entanto, Rumsfeld teria grande interesse na alta dos valores das ações da empresa, ele seria um dos principais beneficiários do aumento na demanda mundial da droga. O NHS sozinho já comprou Tamiflu suficiente para tratar de três quartos da população no Reino Unido.

Rumsfeld já havia sido acusado de um potencial conflito de interesse sobre suas ligações com a Gilead Sciences, que vendeu os direitos de licenciamento para a gigante suíça no setor de medicamentos Hoffman-La Roche, em 1996.

Sob os termos do acordo de Gileade, liderado por Rumsfeld entre 1997 e 2001, a empresa ainda recebe entre catorze e vinte e dois por cento da renda do comércio atacadista da droga, dependendo do volume de vendas.

Há quatro anos Sr. Rumsfeld viu o valor estimado das ações da Gilead Sciences passar de três milhões de euros para incríveis dezessete milhões de euros graças as notícias de um possível surto de gripe aviária.

Essa avalanche de notícias foi parcialmente provocada por um aviso do presidente Bush e pelo seu assessor Mike Leavitt que uma pandemia da doença poderia causar cerca de dois milhões de mortes apenas nos Estados Unidos.Há quatro anos Sr. Rumsfeld viu o valor estimado das ações da Gilead Sciences passar de 3 milhões de euros para incríveis 17 milhões graças as notícias de um possível surto de gripe aviária.

Quando os detalhes da participação de Rumsfeld se tornaram pública, ele foi aconselhado a manter-se no cargo, mas esquivar-se de decisões do governo.

Dr. Joseph Mercola, autor de The Great Bird Flu Hoax, disse ontem: “A única coisa que toda essa conversa de gripe suína não deveria fazer é espalhar o medo. O presidente Bush tentou incutir o pânico, dizendo-nos que um mínimo de duzentas mil pessoas iriam morrer de gripe aviária, mas poderia ser tão poderosa que seria capaz de causar dois milhões de mortes apenas nos Estados Unidos. Esta fraude foi justificada pela compra imediata de oitenta milhões de doses de Tamiflu. “

Bem como Rumsfeld, a Gilead tem ligações com uma série de outras figuras republicanas. O maior acionista é a Corporação FMR, de propriedade de Grover Norquist Glenn, um ativista republicano.

George Schultz, ex-secretário de estado do presidente Ronald Reagan, também foi um dos principais acionistas, até que ele vendeu a sua participação em 2005, a compensação girou em torno de cinco milhões de libras.

Gilead anunciou um recorde de resultados no primeiro trimestre, com receita de um bilhão de libras, apesar de que grande parte desta receita vieram de seus medicamentos contra a Aids.

Outra Fonte: Swine FLU / Junho de 2009

Donald Rumsfeld e o Tamiflu

Um aspecto pouco conhecido da crise da gripe suína é a conexão de Donald Rumsfeld: o ex-secretário de defesa dos EUA que, sob o governo de George W Bush, levou os Estados Unidos para as guerras no Afeganistão e no Iraque e apoiou a tortura de prisioneiros. Em 1988 ele se juntou ao conselho da Gilead Sciences, a empresa farmacêutica que desenvolveu o Tamiflu. Rumsfeld, em seguida, tornou-se presidente do conselho em 1997 e ocupou o cargo até ser nomeado secretário da defesa em 2001.

Rumsfled: acionista majoritário Tamiflu

Fontes de divulgação federal indicam que Rumsfeld possui entre cinco milhões e vinte e cinco milhões de dólares em ações da Gileade. O aumento no preço das ações da Gilead de trinta e cinco para cinquenta e sete dólares por ação terá acrescentado entre dois milhões e meio a quinze milhões e meio de dólares para o patrimônio líquido de Rumsfeld.

O Tamiflu é comercializado pela Hoffmann-La Roche sob o nome comercial Tamiflu. No Japão, é comercializado pela Chugai Pharmaceutical Co, que é mais do que cinquenta por cento de propriedade da Roche. A droga é amplamente utilizada no Japão, onde se estima que trinta e cinco milhões de pessoas tenham sido tratadas."Em 1988 ele se juntou ao conselho da Gilead Sciences, a empresa farmacêutica que desenvolveu o Tamiflu. Rumsfeld, em seguida, tornou-se presidente do conselho em 1997 e ocupou o cargo até ser nomeado secretário da defesa em 2001."

A fabricação do Tamiflu depende da disponibilidade de ácido chiquimico, que é isolado a partir de anis. A erva é cultivada em quatro províncias chinesas e na província de Lang Son, no Vietnã. A Roche compra nada mais nada menos que noventa por cento da colheita.

A erva é cultivada em quatro províncias chinesas e na província de Lang Son, no Vietnã.

Tamiflu: Produzido em locais secretos

Os governos mantêm estoques enormes de Tamiflu. O governo britânico tem doses suficientes para tratar trinta milhões de pessoas. Os EUA tem cinquenta milhões de doses. Cerca de duzentos e vinte milhões de doses estão estocadas por governos em todo o mundo, com países desenvolvidos sendo detentores da maior parte da oferta. A droga tem uma vida de prateleira de três anos. Os locais de armazenagem são mantidos em segredo.

Cerca de 220 milhões de doses estão estocadas por governos em todo o mundo, com países desenvolvidos detentores da maior parte da oferta.

Gilead Sciences e o gráfico mostrando a constante valorização de suas ações

Valorização das ações da Gilead Sciences

Mais uma, Fonte: Independent / Março de 2006

Donald Rumsfeld “abate” cinco milhões de dólares em drogas para tratamento da gripe aviária

Donald Rumsfeld fez um “abate” geral graças a gripe aviária. O secretário de defesa dos EUA já faturou mais de cinco milhões de dólares com a venda das ações da empresa de biotecnologia que descobriu e desenvolveu o Tamiflu, o medicamento está sendo comprado em grandes quantidades pelos governos para tratar uma possível pandemia humana da doença.

Mais de sessenta países até agora já autorizaram a compra de grandes estoques do medicamento antiviral – o único medicamento oral que se acredita ser eficaz contra a H5N1 – para tentar proteger o seu povo. A ONU estima que uma pandemia pudesse matar cerca de cento e cinquenta milhões de pessoas em todo o mundo.

A Grã-Bretanha aguarda receber um estoque de catorze milhões e seiscentas mil unidades da droga, essas doses fortalecem as esperanças do governo de tentar evitar mais de setecentas mil mortes. O Tamiflu não cura a doença, mas se tomado logo após o aparecimento dos sintomas pode reduzir a sua gravidade.

A droga foi desenvolvida por uma empresa californiana de biotecnologia, Gilead Sciences. Agora, é feito e vendido pela gigante do setor químico, a empresa Roche, que paga um royalty para cada medicamento vendido, atualmente cerca de um quinto de seu preço.

Rumsfeld estava no conselho de Gileade de 1988-2001, e foi seu presidente em 1997. Só deixou o cargo para se juntar à administração Bush (Ministro da Defesa), mas manteve uma participação enorme.

A empresa teve um enorme prejuízo em 2003, um ano antes da preocupação com a gripe aviária começar. Em seguida, as receitas do Tamiflu quase quadruplicaram para quarenta e quatro milhões e seiscentos mil dólares, ajudando a colocar a empresa bem distante do vermelho. As vendas também praticamente quadruplicaram para cento e sessenta e um milhões e seiscentos mil dólares no ano passado. Durante este tempo o preço das ações triplicou.

Rumsfeld vendeu algumas de suas ações da Gilead em 2004, ganhando em torno de cinco milhões de dólares com a negociação. O relatório (imposto de renda) mostrou que ele ainda tinha vinte e cinco milhões de dólares em ações no final de 2004, e pelo menos um analista acredita que sua participação tem crescido muito além desse valor, dado o fato do preço das ações terem disparado.

O relatório de 2005 mostrou que, ao todo, ele possuía ações avaliadas em noventa e cinco milhões e novecentos mil dólares, com as quais ele tem uma renda de até treze milhões de dólares.

2º ponto – Correria para compra de vacinas

Quase todos os países do mundo fizeram compras em quantidades impressionantes (e com valores quase sempre na casa dos bilhões) de vacinas para combater o vírus H1N1, mas neste tópico vou me ater apenas ao Brasil.

Veja as matérias:

Fonte: Globo.com Em 3 meses, Brasil gasta 11% da verba contra gripe / Agosto de 2009

Fonte: Globo.com Estoque total do Brasil contra nova gripe será de 83 milhões de vacinas / Janeiro de 2010

Fonte: Globo.com  Vacinação contra nova gripe no Brasil começa em março por agentes de saúde / Janeiro de 2010

Abaixo segue a matéria completa sobre a possível segunda onda do vírus H1N1, para o ministro da saúde não havia dúvidas que isso iria acontecer.

Fonte: R7.com / Janeiro de 2010

Gasto com gripe suína no Brasil é igual a todo o orçamento para imunizações

País terá ‘segunda onda’ do vírus H1N1 durante o inverno, diz ministro da saúde.

O investimento do Ministério da Saúde com despesas relacionadas à vacina contra a gripe A, conhecida como gripe suína, será equivalente a todo o orçamento previsto para o Programa Nacional de Imunizações, que oferece proteção contra doenças como poliomielite, febre amarela, hepatite, tétano e difteria.

O montante de um bilhão de reais reservados para comprar doses de três diferentes fornecedores (Instituto Butantan, Laboratório Glaxo Smith Kline e Fundo Rotatório de Vacinas da Organização Pan Americana de Saúde) teria saído, segundo o ministro José Gomes Temporão, de crédito suplementar aprovado pelo Congresso.

Temporão afirmou nesta terça-feira (26) que o investimento em vacinas contra a gripe suína não prejudicará outros programas do ministério, como o de combate à dengue. Na Europa, o gasto de governos com a compra de vacinas contra a o vírus H1N1 provocou polêmica. Especialistas em saúde pública apontaram “excessos” no investimento em laboratórios que se dedicaram em produzir a vacina. A sobra de doses e a redução do número de casos da gripe levaram parte da comunidade europeia a tachar o investimento de desperdício de dinheiro público.

O ministro afirmou que a compra das vacinas era necessária para o país e que, durante o inverno deste ano, o Brasil poderá viver uma “segunda onda” da doença.

- Imagina se o governo vai estruturar sua estratégia com base em polêmicas do hemisfério norte. Nossa estratégia visa a proteger a população brasileira de uma segunda onda que vai acontecer no país durante o inverno.

3º ponto – O laboratório Baxter Healthcare Corporation patenteou a vacina dois anos antes da tão temida pandemia?

Tudo indica que sim. Confira abaixo a informação retirada do site Digitaljournal / Julho de 2009

Baxter registra patente da vacina H1N1 dois anos antes de surto

Recentes relatórios preliminares publicados na internet indicam que a Baxter Healthcare Corporation solicitou uma patente para a vacina que poderia imunizar a gripe suína H1N1.

Em agosto de 2007, a Baxter Healthcare Corporation, empresa que desenvolve a vacina contra a gripe suína, junto com um pedido de patente para diversas vacinas, incluiu o pedido para o registro da H1N1 da gripe suína.

Depois que a informação vazou na internet através de uma publicação do Reino Unido (JustOneClickGroup), a empresa mostrou que também fez pedidos de patentes para outras doenças:

“Em particular formas de realização preferidas, a composição ou vacina compreende mais do que um antígeno… tais como influenza A e B da gripe em particular selecionado a partir de um ou mais dos H1N1 humano, H2N2, H3N2, H5N1, H7N7, H1N2, H9N2, H7N2, H7N3, H10N7 subtipos, do porco, gripe H1N1, H1N2, H3N1 e H3N2 subtipos, do cão ou cavalo gripe H7N7, H3N8 ou subtipos do H5N1, H7N2, H1N7, H7N3, H13N6, H5N9, H11N6, H3N8, H9N2, H5N2, H4N8, H2N2 e H10N7 e H8N4 e H6N5 e H14N5 e H12N5 subtipos”.

A chefe de virologia austríaca da Baxter Otfried Kistner fez parte da equipe que solicitou a patente do vírus H1N1 em 28 de agosto de 2007.

Muitos países estão a comprar vacinas em escalas astronômicas para a recente pandemia declarada. Alguns países estão tornando a vacinação obrigatória. No entanto, uma vez que o número de cinquenta países já encomendaram as vacinas, a Baxter declarou que não pode aceitar pedidos de mais nenhum governo. O porta-voz da Baxter Bona Chris disse: “Neste momento não estamos em posição de tomar decisões adicionais”.

No link a seguir é possível fazer o download ou simplesmente abrir e olhar o documento do pedido de registro de patente do Vírus H1N1 com a data de 28 de Agosto de 2007.

>>>Baxter Vaccine Patent Application<<<

4º ponto – Depois da tempestade vem…

Parece que a tão esperada pandemia não veio e então começaram a aparecer algumas explicações, novos estudos etc. Confiram:

Fonte: Estadão Doses da vacina contra gripe A estão encalhando na Europa / Dezembro de 2009

Fonte: Estadão Estudo diz que pandemia de gripe é menos letal que o esperado / Dezembro de 2009

Fonte: Folha Europa fará relatório sobre pandemia da gripe A; vacinas encalham / Janeiro de 2010

Conclusão

Bom, depois de fazer a tradução de vários textos, ler várias notícias, assistir a muitos documentários, acabei por concordar por completo com o pensamento final passado no minidocumentário exibido logo no começo do post. Cuide de você, da sua saúde, da saúde dos seus familiares, busque sempre o máximo possível de informações, corra atrás, procure respostas para os seus questionamentos, não aceite tudo logo na primeira vez, analise os fatos, separe o que é verdade, o que é boato e o que é mentira.

Toda essa pesquisa que fiz começou pelo fato de eu não concordar com a maneira com que as notícias e o assunto estavam sendo e está sendo novamente tratado pela mídia, muitas outras doenças matam milhares, ou quem sabe milhões por ano, mas são deixadas de lado pela grande mídia, ou seja, a notícia em si às vezes não importa, mas o que importa, e muito, é o impacto que ela gera em você e como você irá reagir, que atitude você irá tomar, qual caminho irá seguir etc.

Obrigado a todos que leram o post, espero que tenham gostado do conteúdo.

Obs.: Quero frisar que aqui não foi postado como o vírus surgiu, quais os principais sintomas, tratamentos etc, pois este não era o meu objetivo. Minha meta era trazer informações que não foram divulgadas em site do brasil e que não receberam a merecida atenção. É possível encontrar muitas outras notícias interessantes sobre o Influenza H1N1 em sites estrangeiros, principalmente em sites dos Estados Unidos e Reino Unido. 

[social_share/]

 




3 comentários

Adicione o seu
  1. Maria Luiza

    Infelizmente o mundo gira entorno disso,dinheiro. Muitas doenças criadas em laboratórios afim apenas de prover ganhos para algumas pessoas, se é que podemos chamar de pessoas. Muito bom esse texto, esclarecedor e inteligente.

  2. Rafael

    Sempre achei esse negócio de gripe história pra boi dormir. Nunca tive medo e sempre achei que era só pra vender remédios. Eu também escrevi sobre essa parada de gripe um pouco no meu blog num artigo de tempos atrás.


Postar um novo comentário