Serial Killers dementes recentemente capturados – Série TOP 10 #34

Serial Killers dementes recentemente capturados – Série TOP 10 #34

Não é fascinante, o fato de que tantos assassinos em série passam despercebidos; aparentemente voando sob o radar, até o dia em que finalmente são capturados? Só então, graças a exames e investigações, combinados com amostras de DNA, é que o público fica ciente da total carnificina. Pode ser que as agências policiais locais queiram evitar histeria em massa, ou os assassinos mudam significativamente suas aparências, e assim evitam serem reconhecidos ou capturados, mas a triste realidade é que há sempre algo entre 35 e 300 serial killers ativos (dependendo para quem você for perguntar, ou em qual fonte for pesquisar) somente nos EUA. Se somarmos a quantidade de assassinos no resto do mundo, e acrescentarmos a essa estatística, um número terrível de matadores ativos pode surgir. A seguir, dez deles, que foram recentemente descobertos.

10. Lonnie Franklin Jr. 2010 (Estados Unidos)

10. Lonnie Franklin Jr. 2010 (Estados Unidos)

Os investigadores passaram anos tentando encontrar o “Grim Sleeper” – assim chamado devido ao fato dele ter feito uma pausa nos assassinatos entre 1988 e 2002. Sua prisão aconteceu por acaso, quando seu filho foi preso e a polícia tomou uma amostra de DNA dele. Usando uma técnica chamada pesquisa de DNA familiar, seu nome acabou aparecendo na lista de casos de assassinatos em série não solucionados, e Lonnie Franklin Jr. foi preso. Acusado de dez assassinatos no sul de Los Angeles ao longo de um período de 20 anos, Lonnie Franklin Jr. também está sendo investigado no assassinato de mais 8 mulheres pela LAPD. As vítimas foram estranguladas, mortas com tiro, ou ambas as maneiras, logo após a violência sexual ocorrer.

9. Mark Dizon 2010 (Filipinas)

9. Mark Dizon 2010 (Filipinas)

Mark Dizon é acusado de matar nove pessoas (todas que ele conhecia pessoalmente), durante três roubos diferentes. Após os assassinatos, ele roubava equipamentos eletrônicos da vítima e penhorava-os. Os investigadores do caso já o chamam de “obcecado” por aparelhos eletrônicos, pois estes aram os únicos objetos que ele roubava das vítimas, deixando todo o resto de valor para trás. O chefe de polícia local acredita que ele pode ter querido obter dados bancários ou outras informações financeiras para conseguir acesso a pensões da vítima. Numa reviravolta estranha e inesperada, ele foi preso depois que uma testemunha o identificou positivamente a partir da foto de perfil da sua conta no facebook.

8. Anthony Sowell 2009 (Estados Unidos)

8. Anthony Sowell 2009 (Estados Unidos)

Também conhecido como o “Estrangulador de Cleveland”, o reinado de assassino de Anthony Sowell chegou ao fim quando ele estrangulou e estuprou uma mulher, porém – mesmo com tudo isso – ela acabou apenas desmaiando. Quando a mulher voltou a si, ela fugiu de sua casa e voltou com a polícia e um mandado de prisão. Sowell não estava lá, mas os restos de 11 mulheres que haviam sido massacradas foram encontrados. Havia dois corpos na sala de estar, quatro espalhados pelos demais cômodos da casa, quatro foram enterrados no quintal, e um crânio era o único vestígio deixado para trás da sua última vítima. Os investigadores acreditam que ele matou mais mulheres além das 11 pelas quais está sendo acusado, principalmente pelo fato dele ter morando no mesmo endereço durante mais de 5 anos, e porque numerosos desaparecimentos ocorreram durante esse tempo.

7. Samuel Little 2012 (Estados Unidos)

7. Samuel Little 2012 (Estados Unidos)

Samuel Little é criminoso de carreira. Sua folha criminal é tão extensa que era capaz de fornecer aos investigadores de forma extremamente precisa o seu paradeiro durante os últimos 56 anos. No ano passado, seu DNA bateu positivamente com três casos que já estavam arquivados. Em todo o EUA, foi descoberto que uma quantidade enorme de casos antigos coincide com suas passagens pela polícia e também com as datas que ele estave presente nas cidades onde os crimes ocorreram. Todos esses casos arquivados foram reabertos e os resultados de DNA estão pendentes. Detetives acreditam que Little, um ex-boxeador, dava socos nas mulheres, estrangulava-as, masturbava-se sobre os corpos e depois saia da cidade.

6. Mohan Kumar 2009 (Índia)

6. Mohan Kumar 2009 (Índia)

Mohan Kumar é um ex-professor que confessou ter matado vinte jovens mulheres em um período de cinco anos. Ele fazia amizade com suas vítimas, convivia com elas por algumas semanas e, em seguida, as convencia a fugir com ele para cidades vizinhas. Depois de passar a noite juntos, ele pedia as vítimas inocentes que ingerissem duas cápsulas de cianeto, alegando que elas eram pílulas “do dia seguinte”. Ele chegou ao ponto de dizer as jovens que elas ficariam muito doente após engolir os comprimidos, e que seria melhor que elas ingerissem as pílulas em locais próximos a estações de ônibus, ou locais com maior movimento. Todas as suas vítimas morreram momentos após terem tomado os comprimidos, desta forma ele ficava livre para roubar joias e outros objetos de valor.

5. Mulher Canibal 2011 (Indonésia)

5. Mulher Canibal 2011 (Indonésia)

Em 2011, aos 29 anos de idade, uma mulher indonésia foi presa depois de ter assassinado (e comido) mais de 30 mulheres jovens. Durante sua prisão, uma enorme quantidade de restos humanos foi encontrada em sua geladeira, incluindo as de seu marido. A canibal não identificada supostamente também separava várias partes de carne humana e servia a convidados desavisados. A mulher confessou que um desejo interior e irrefreável a levou a comer as vítimas, e que ela faria tudo novamente sem hesitar. Na Indonésia e, especificamente, em Papua Nova Guiné, o canibalismo era muito praticado no século 20.

4. Israel Keyes 2012 (Estados Unidos)

4. Israel Keyes 2012 (Estados Unidos)

Israel Keyes amava a imensa emoção que o acompanhava durante os assassinatos. Por ele ter estudado os outros famosos assassinos em série, acabou desenvolvendo suas próprias técnicas e métodos para que ninguém fosse capaz de dizer que ele copiava as formas de matar. Ele escondeu kits de homicídio (com pás, sacos de plástico, dinheiro e Drano) em todo os EUA para simplificar a disposição dos corpos. Preso pelo assassinato de Samantha Koenig, ele admitiu outros sete assassinatos. Durante suas entrevistas com o FBI, um padrão de sequestros, estupros, assassinatos e desmembramentos ficaram muito claros. Em 2 de dezembro de 2012, ele cometeu suicídio na cela onde cumpria pena. O FBI está convencido de que não havia mais vítimas e solicitou recentemente ao poder público uma relação de todas as suas viagens e outras atividades.

3. Dr. Virginia Helena Soares de Souza 2013 (Brasil)

3. Dr. Virginia Helena Soares de Souza 2013 (Brasil)

“Eu quero limpar a unidade de terapia intensiva. Isso está me dando coceira.”

Essas são as palavras da médica suspeita de ser responsável pela morte de cerca de 300 de seus pacientes, segundo informações obtidas via grampo telefônico. Ela foi oficialmente acusada de sete assassinatos, mas as investigações estão em andamento. O Ministério Público, neste caso, acredita que a médica injetou relaxante muscular nos seus pacientes antes de cortar o suprimento de oxigênio. O motivo aparente era liberar os leitos do hospital. Se a Dr. Virginia Helena Soares de Souza, de fato, matou cerca de 300 pacientes, então se tornou mais prolífica que o Dr. Harold Shipman, que matou um total de 250.

2. Zhang Yongming 2012 (China)

2. Zhang Yongming 2012 (China)

Entre 2008 e 2012, dezenas de crianças desapareceram na província de Yunnan, sudoeste da China. As investigações da polícia levaram para a casa de Zhang, onde descobriram tiras de carne humana seca e curada, globos oculares preservados e outros restos humanos. O canibal chinês não só consumia carne das crianças, ele também alimenta seus cães e vendia partes no mercado da vila de Kunming como se fosse carne de avestruz. Mais de 20 pessoas que viviam em um raio de dois quilômetros de Zhang foram dadas como desaparecidas, mas a polícia só conseguiu condená-lo pela morte de 11 vítimas. Zhang foi executado em janeiro de 2013.

1. Mikhail P 2012 (Russia)

1. Mikhail P 2012 (Russia)

Suspeita-se que o serial killer russo e ex-policial de Vladivostok seja um dos piores assassinos em série da história da Rússia. Ele matou pelo menos 24 mulheres, com mais 26 possíveis vítimas em uma província vizinha. Pegando mulheres tarde da noite, sob o pretexto de lhes dar uma carona para casa, ele as levava para as florestas, onde passava a torturá-las com chaves de fenda e facas, muitas vezes, decapitando-as e estuprando seus cadáveres. Não foi possível obter um suspeito a partir do DNA, deixando-o em segundo plano durante anos. Mikhail P foi finalmente preso quando os investigadores decidiram testá-lo contra o DNA de ex-policiais.

This list provided by ListVerse.com

Adaptação / Tradução autorizada por ListVerse.com




9 comentários

Adicione o seu
  1. Bruno

    Palhaçada, 3. Dr. Virginia Helena Soares de Souza 2013 (Brasil), alguém aqui sabe como que foi o caso? Sabe por que foi feito isso? Ela será julgada e garanto à vocês que é inocente. Lixo de post falando mal de uma pessoa que nem foi julgada ainda, como pode culpar??? Pesquise sobre CARLI FILHO + VIRGINIA HELENA SOAREZ, só postam merda nessa internet.

  2. Jonas

    Legal este post, gostaria de falar sobre essa brasileira louca que apenas está servindo de bode expiatório para uma coisa que todo mundo sabe que acontece no SUS, já tinha escutado em alguma matéria jornalistica, onde médicos tinham que escolher qual paciente deviam salvar e qual deviam deixar morrer. Não é apenas ela a serial killer, mas sim todos esses porcos da política que desviam verbas e com isso muitos pagam com a vida, porque os médicos tem que escolher quem eles acham que dá pra salvar. Desvio de verba deveria ser tratado como crime hediondo, pois essas pessoas morrem porque a verba não chega e todos nós somos cúmplices porque não protestamos e somos coniventes com o que está acontecendo neste BRASILSILSIL…

  3. Vini A

    Excelente post. Mesmo sabendo que existem tantas pessoas frias e cruéis pelo mundo, é difícil de acreditar. Felizmente essas criaturas são raras, mas mesmo assim são capazes de trazer a tristeza para a vida de dezenas, ou até centenas de pessoas, desde familiares até amigos.

    • Carla

      Muito bem colocado. Alguns países possuem leis extremamente rigorosas que servem como exemplo, e também como pontapé inicial para reduzir a quantidade de crimes bárbaros. Outros, porém ainda não se deram conta, ou não querem encontrar uma forma definitiva de eliminar este problema. Espero que um dia, pelo menos aqui no Brasil, esse tipo de crime seja comentado apenas como assunto do passado.


Postar um novo comentário