Série TOP 10 #32 – Armas de fogo mais populares

Armas de fogo mais populares – Série TOP 10 #32

Os últimos 65 anos testemunharam grandes mudanças no campo de guerra. Algumas coisas contribuíram para isso, entre elas se destacam o desenvolvimento e a facilitação ao acesso a armas de fogo. Os dados apresentados podem não apresentar um alto nível de precisão nas estatísticas com relação à quantidade de armas produzidas, isso tem muito a ver com o fato de que, para cada arma licenciada há cerca de três ou mais modelos derivados espalhados pelo mundo. A ordem abaixo tenta ser tão precisa quanto possível com os dados disponíveis, mas para melhorar a compreensão foram feitas estimativas.

10. PKM

- Mais de 1 milhão

PKM

A Kalashnikova Pulemyot, ou “Machinegun Kalashnikov”, é uma máquina de propósito geral projetada por Mikhail Kalashnikov, o pai do armamento de infantaria eficiente e robusto que moldaram a história na segunda metade do século XX.

Com mais de um milhão construídas em seis variações diferentes, e outras centenas de milhares produzidas em variações não oficiais estrangeiras, a PKM dispara 750 tiros por minuto de balas 54 milímetros. Tem sido desde o início utilizado por grupos guerrilheiros e milícias devido à sua adaptabilidade, facilidade de utilização, capacidade de ser montada sobre um tripé, no topo de um veículo ou nas mãos de um soldado proporcionando um fogo supressivo. É destaque em praticamente todos os conflitos importantes desde a Guerra do Vietnã e ainda está em produção na Rússia.

9. M1911

- Mais de 2 milhões

M1911

Esta pistola icônica é considerada o armamento militar com o maior tempo de vida útil já produzido. Originalmente desenvolvida pelo lendário John Browning na Colt, cem anos atrás, a 1911 teve pelo menos dois milhões de cópias oficiais produzidas em sua vida (Isto é uma estimativa muito conservadora). Foi extremamente utilizada pelos militares dos EUA durante 79 anos. Usuários têm variado da União Soviética (dada como auxílio durante a guerra) à Alemanha nazista (capturada) e agora por todo o caminho do Haiti a Luxemburgo.

Ela já apareceu em 295 filmes e é provavelmente uma das peças mais intemporais de engenharia da história das armas de fogo.

8. MP5

MP5

A Heckler & Koch MP5 tem sido a opção preferencial da maioria dos órgãos responsáveis pela aplicação da lei e agências de operações especiais desde o seu desenvolvimento em 1966, na Alemanha Ocidental. Suas inúmeras variantes (mais de 50) têm dominado o mercado de armas leves para Forças Especiais e segurança interna, e só agora está sendo desafiada pela sua sucessora, a UMP. Ironicamente, o Exército alemão não utiliza a MP5, mas, muito provavelmente, devido a razões econômicas, licenciou sua rival: a submetralhadora israelense UZI.

7. FAL

- Mais de 2 milhões

FAL

O Ying Yang Kalashnikov, o FAL estava no arsenal de cada país da OTAN durante a guerra fria, mas este fuzil de combate belga chamado de “o braço direito do mundo livre” já escorreu para as mãos da maioria das milícias e das forças informais de defesa. Seu apelo duradouro veio de sua capacidade de fogo com precisão a uma distância de 600m, e uma taxa de disparo automático de até 700 rotações por minuto.

6. G3

G3

Produto da Alemanha Ocidental, a Heckler & Koch G3 é uma invenção nascida a partir dos anos finais da 2ª Guerra Mundial. Um dos primeiros, entre o FAL e o AR-10, a ser construído com as especificações da OTAN em mente e de uma participação na corrida armamentista do final dos anos cinquenta para equipar as nações ocidentais com um rifle de combate.

Passou a ser produzido em grande quantidade a partir do momento que o Bundeswehr (exército alemão) decidiu adotá-lo, em 1959. O desenvolvimento posterior passou a ser feito pela empresa espanhola CETME.

5. AR-15

- Mais de 8 milhões

AR15

Originalmente desenvolvido pela Armalite em 1956 como AR-10, o novo e revolucionário sistema de seleção de fogo (modos de disparo semiautomático e automático) não conseguiu impressionar os militares dos EUA o suficiente para se tornar o rifle padrão de infantaria. No entanto, a Armalite decidiu produzir 100 modelos protótipo para o negociante de armas Samuel Cummings a fim de exibi-la às forças estrangeiras e garantir as vendas internacionais. Cummings vendeu quase sete mil e quinhentos AR-10 para a Nicarágua, mas quando o comandante-chefe militar do país, o general Anastasia Somoza, conduziu pessoalmente um teste de resistência do equipamento, o resultado final acabou sendo um desastre. Toda a encomenda foi cancelada depois disso e a Armalite estava em apuros.

A fim de manter a empresa em pé, o engenheiro chefe da Armalite, Eugene Stoner, voltou sua atenção para as armas automáticas, foi então que a AR-15 nasceu. Os direitos sobre ele foram imediatamente vendidos a Colt, que teve êxito em fazer com que os militares dos Estados Unidos o adotassem como padrão, porém com o nome de M16. Este foi o rifle icônico das forças dos EUA no Vietnã, que evoluiu até chegar à carabina M4 de hoje.

4. RPG-7

- Mais de 9 milhões

RPG-7

Ruchnoy Protivotankovyy Granatomyot é a arma antitanque mais utilizada no mundo. Sendo chamada e conhecida por muitos como “Rocket-Propelled Grenade”, embora descritivo, este não é o nome verdadeiro, foi formado e baseado em cima da sigla oficial do título russo. Ao longo dos anos foram feitas cerca de nove milhões de RPG-7 licenciados, construídas com base no projeto originário da União Soviética logo após a 2ª Guerra Mundial. Esta tradicional arma continua sendo produzida ainda hoje, é frequentemente vista ao lado de seus camaradas soviéticos, a PKM e o AK-47, todos considerados investimento de baixo custo e muito eficazes para a guerra. Até mesmo o EUA passou a usá-lo para treinar a Polícia Nacional Afegã, devido ao tipo de terreno e a imensa quantidade de colinas do Afeganistão.

3. UZI

- Mais de 10 milhões

UZI

Uma das exportações mais famosas de Israel, a UZI foi fabricada em 1951 e as variações mais reconhecidas – Mini, Micro – foram desenvolvidas em 1982 e 83. Amplamente utilizada por unidades de segurança de mais de 90 países, é também figura carimbada no armamento de forças especiais responsáveis por executarem importantes operações.

Principal concorrente da MP5, a UZI conseguiu preencher os buracos no mercado que a MP5 acabou deixando, sendo mais fácil de ocultar, mais leve, e com uma cadência de tiro bastante elevada. Por esses motivos já foram produzidos mais de dez milhões em todo o mundo.

2. Modelo Remington

- Mais de 10 milhões

Modelo Remington

Apesar de ser a única espingarda ação de bomba presente na lista, ela faz por merecer a sua ótima posição. Pelo menos dez milhões, desde 1951, já foram produzidas oficialmente pelas fábricas licenciadas da Remington. Essa incrível quantidade colocada no mercado para venda se deve a sua versatilidade no que diz respeito ao calibre dos cartuchos, e principalmente pelo baixo custo de produção.

Elas são igualmente populares entre civis e militares e por isso estão presentes em praticamente todos os setores dos governos que exigem armas de fogo. Elas estão representadas em metade dos países que compõem o G20 (embora o uso na China não seja licenciado) e já apareceu em quase 80 filmes. Apesar da enorme quantidade já produzida, dificilmente este modelo é visto no meio de grandes conflitos, ou em mãos de guerrilheiros ou milícias.

1. AK-47

- 100 milhões

 AK-47

Outro produto de Mikhail Kalashnikov, Avtomat Kalashnikova modelo de 1947 é a arma mais famosa nesta lista, se não de todos os tempos. Desenhado por Kalashnikov depois que ele testemunhou, através de seus próprios olhos, o poder de fogo dos fuzis de assalto e das submetralhadoras alemãs, o Stg44 e a MP40, e o quão lamentavelmente despreparados os soldados do Exército Vermelho estavam para enfrentá-los. Assim, os soviéticos lançaram um concurso para elaborar um projeto de fuzil de assalto para as forças armadas da URSS.

Com as condições horrendas da frente oriental em sua mente, Kalashnikov criou a arma mais confiável já vista. Posto em serviço em 1947 e adotada por todos os militares em 1949, o AK-47 viu sua primeira ação na revolução comunista chinesa.

O AK-47 e os rifles AK produzidos ultrapassam, e muito, a faixa dos 100 milhões, aparece na bandeira de Moçambique, e foram, tanto para a Rússia como para a Ucrânia, o principal produto de exportação pós Guerra Fria.

This list provided by ListVerse.com

Adaptação / Tradução autorizada por ListVerse.com




9 comentários

Adicione o seu
  1. Atrasado

    Não gostei das fotos, na MP5 por exemplo apareceu ela 100% modificada. Deveria ter mostrado a forma original e daí, se mostrar os mods, explicar o que são. Tirando isso foi legal.


Postar um novo comentário