Por que o Ministério da Economia é chamado de Ministério da Fazenda?

Por que o Ministério da Economia é chamado de Ministério da Fazenda?

Porque, além de significar “propriedade rural”, o termo “fazenda” também quer dizer “tesouro público” em português. Esse segundo sentido, aliás, está mais próximo do significado primitivo da palavra “fazenda”, cuja origem latina indica “coisas que devem ser feitas”. No Brasil, o termo foi usado pela primeira vez em 1821, com a criação da Secretaria de Estado dos Negócios da Fazenda. Antes disso, as finanças do país eram administradas pelo Erário ou Tesouro Geral e Público, criado em 1808, ano em que a corte portuguesa se transferiu de Lisboa para o Rio de Janeiro. A denominação Ministério da Fazenda surgiu em 1891, dois anos após a proclamação da República, e sobreviveu até hoje, com exceção de um breve intervalo no começo da década de 90.

“No início da gestão do ex-presidente Fernando Collor, criou-se o Ministério da Economia, Fazenda e Planejamento, em 1990. Foi uma tentativa de reduzir o número de ministérios, concentrando três deles em apenas um”, afirma o economista e ex-ministro Maílson da Nóbrega, titular da pasta nos últimos dois anos do governo de José Sarney (1985-1990). Mas a troca durou até o impeachment de Collor, em 1992, quando o novo presidente, Itamar Franco, baixou um decreto que restabeleceu a Fazenda como um ministério separado dos outros. Além do Brasil, países como Espanha e Chile, onde a palavra hacienda tem significado parecido com o português, também chamam de Ministério da Fazenda o órgão do governo que gerencia a economia.

Via




1 comentário

Adicione o seu

Postar um novo comentário